Para quem estudou redes e o conceito de ADSL (ou ao menos já leu algo sobre), sabe que não há nenhuma necessidade de provedor para acesso, como o exigido pelo Speedy. Só a Telefônica fingia não saber. Bem, a Justiça brasileira tratou de repassar a lição daquele dia que os espanhóis faltaram em peso na aula.

Speedy

[clique para ver o comunicado]

|comunicado|