Em 1951, um filme ganhou fama pela questão levantada: e se toda a energia elétrica do mundo, de repente, fosse cortada? Os alienígenas, que vieram dar um recado, mostraram que a Terra pararia, caso isso acontecesse. O filme, “O dia que em a Terra parou” (The Day the Earth Stood Still), de Robert Wise, recebeu um Globo de Ouro na época. Hoje a realidade mudou um pouco, mas não muito. Dependentes como estamos da internet, uma pane na rede literalmente pára vários setores e gera milhões e milhões em prejuízos.

O dia em que a Telefónica parou

Ontem São Paulo parou por conta de uma falha da Telefónica. Pior que isso, foi a demora para descobrir a causa e resolver o problema. Para uma empresa que fatura bilhões, isso mostra a incompetência da gestão. E pela qualidade dos serviços prestados (todos que usam sabem que são péssimos) nota-se que pouco ou nada se investe em estrutura e modernidade – aliás, típico de Brasil. Parar uma região do tamanho da Metropolitana de São Paulo por mais de 24 horas e, depois de tanto tempo, não saber a causa ou como resolver, é coisa de empresinha chinesa de fundo de quintal. Cadê todo o dinheiro arrecado com as multas, juros e com aquela merda de assinatura que é cobrada todo mês? Enfiaram no rabo?

Não esqueça de reclamar e exigir seus direitos.